Quais são os 6 principais benefícios da ginástica laboral?

Após um longo dia no trabalho, atividades repetitivas podem causar dores na região lombar, no pescoço, nos ombros, nos braços e nas pernas dos trabalhadores. Oferecer ferramentas que melhoram essa condição é bom para a empresa e para o profissional. Por isso, este material aborda os benefícios da ginástica laboral.

Empresas que investem nessa prática se destacam em meio à concorrência como organizações que se preocupam com a saúde do trabalhador, atraindo e retendo talentos. Se você deseja conhecer as principais vantagens em cuidar da saúde dos profissionais por meio da ginástica laboral, acompanhe nosso post!

O que é a ginastica laboral

A ginástica laboral é uma série de exercícios de alongamento e fortalecimento, desenvolvidos especialmente para ser aplicados dentro do ambiente de trabalho, evitando doenças ocupacionais. Dito isso, pode ser oferecida em quatro formatos:

  • preparatória — aplicada no início do expediente, preparando o corpo para o dia de trabalho;
  • compensatória — feita no meio da jornada, buscando o alívio de dores, a diminuição da fadiga e evitar possíveis doenças ocupacionais;
  • relaxamento — praticada ao final do expediente, tem por objetivo eliminar a tensão e o estresse do dia a dia;
  • corretiva — pode acontecer a qualquer momento, aliviando dores já estabelecidas, relaxando os músculos, corrigindo a postura e reduzindo os incômodos.

No Brasil, ela foi implementada por empresários japoneses, em 1969. Atualmente, saiu do ambiente corporativo: devido à pandemia provocada pelo coronavírus e a popularização do home office diante do isolamento social, muitas empresas passaram a oferecer treinamentos remotos para manter seus colaboradores em movimento.

Benefícios da ginástica laboral

Promover a saúde e o bem-estar dos colaboradores é benéfico para os profissionais e para a empresa. Conheça as principais vantagens dessa prática e entenda melhor essa relação.

1. Prevenção de doenças ocupacionais

Entre as principais doenças ocupacionais, estão a Lesão por Esforço Repetitivo (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), em que:

  • LER — causada por motivos repetitivos, durante um tempo prolongado, reduz a capacidade do trabalhador para exercer a função e pode resultar na aposentadoria por invalidez;
  • DORT — quando o trabalhador fica por muito tempo em postura inadequada, evoluindo para dores crônicas, que podem se agravar e também gerar aposentadoria por invalidez.

Nos dois casos, a ginástica laboral é fundamental para a prevenção. Aliada à prática do exercício físico, os músculos são fortalecidos e os riscos dessas doenças evoluírem são menores. 

2. Redução do sedentarismo

A definição do sedentarismo está relacionada com a ausência ou, até mesmo, uma diminuição nas atividades físicas. A condição é muito associada ao estilo de vida moderno, em que as pessoas ficam cada vez mais sentadas, utilizando o computador, a televisão e o celular como principais instrumentos de trabalho e, muitas vezes, de diversão.

Em uma empresa ou escritório, grande parte dos trabalhadores desempenham suas funções em frente às maquinas. Ou seja, têm uma atividade laboral sedentária. A ginástica — especialmente corretiva e compensatória — dá uma pausa nessa inércia, fazendo com que os colaboradores se movimentem e mudem essa condição.

3. Melhora do condicionamento físico

Ainda que os exercícios realizados durante a ginástica laboral sejam de curta duração e envolvam técnicas de alongamento e relaxamento, eles se refletem de maneira positiva no condicionamento físico. Fazer uma atividade, mesmo de curta duração, é melhor do que não fazer nenhuma.

Além disso,  a pausa para o movimento pode estimular os colaboradores a buscar outras ferramentas fora do ambiente de trabalho, como musculação ou treinos aeróbicos. É possível potencializar esses ganhos incluindo convênios com academias nas políticas de benefícios e incentivos da empresa.

4. Redução da fadiga

No ambiente corporativo, a fadiga se apresenta em diversos formatos:

  • mental — se dá pelo excesso de atividade intelectual e causa problemas na capacidade de concentração do indivíduo, aumenta o estresse, a irritabilidade e pode levar à síndrome de burnout;
  • emocional — gerada a partir de situações recorrentes de estresse, é refletida por meio dos sintomas de ansiedade, perda de sono e pode levar à depressão;
  • crônica — quando a carga de estresse gerada é maior que o indivíduo pode suportar, envolvendo causas e potencializando sintomas da fadiga física e mental.

Em todos os casos, a ginástica laboral contribui para que o indivíduo faça uma pausa em meio às turbulências do trabalho. Técnicas de respiração são aplicadas para promover o relaxamento, equilibrando frequência cardíaca e pressão arterial — importante para trazer a calma e evitar o agravamento dos sintomas.

5. Diminuição do estresse

‍Os benefícios da ginástica laboral também se refletem na saúde mental. Ao adotar programas que melhoram o condicionado físico, relaxam as dores musculares e são favoráveis à ergonomia, a empresa facilita a redução do estresse.

Isso porque os exercícios simples de alongamento quebram a monotonia do dia a dia e relaxam o corpo e a mente. Assim, contribuem para que as pessoas durmam melhor e estejam prontas para o próximo dia de trabalho.

6. Melhora do clima organizacional

Quando os exercícios são realizados em grupo, eles ajudam a promover a integração e contribuem para disseminar o espírito de equipe dentro da organização. Aqueles que se exercitam juntos passam a se conhecer melhor, e esses relacionamentos aprimorados se traduzem em novas vantagens.

Os trabalhadores podem interagir uns com os outros em um ambiente livre do estresse do trabalho e ter conversas que não teriam na rotina, contribuindo para melhorias no clima organizacional.

Importância de contar com ajuda especializada para implementar a ginástica laboral

Não há como negar que a ginástica laboral nas empresas contribui para a manutenção da saúde dos colaboradores. Os exercícios podem ser feitos de duas a três vezes por semana, com auxílio de profissional contratado ou empresas terceirizadas, especializadas em qualidade de vida no trabalho e que oferecem esse serviço.

A ajuda garante que a empresa forneça um programa adequado ao perfil dos seus colaboradores, auxiliando a melhorar a performance do capital humano e promovendo a integração entre as equipes.

Além dos benefícios da ginástica laboral listados no tópico anterior, optar pela terceirização desse serviço pode ajudar na prevenção das crises referentes à saúde ocupacional. Dessa forma, reduz custos com afastamento, absenteísmo e sinistralidade dos planos de saúde corporativos.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.